Vamos para cima, Bahia

Ir para o conteúdo
Parcerias

Vamos para cima, Bahia

SINICON
Publicado por JornaL A Tarde em POLÍTICA · 11 Abril 2023
Como poucas vezes na história, uma confluência de fatores políticos transforma a Bahia na bola da vez do desenvolvimento nacional.

O presidente venceu com 72% dos votos, segundo melhor resultado do país, e o governador eleito é do mesmo partido dele. Dois ex-governadores ocupam posição de destaque no novo governo. Temos senadores que apoiam o setor produtivo, além de uma bancada federal consciente dos desafios. Baianos comandam a PGR, o TCU e a Secretaria do PPI.

A pergunta é como podemos transformar tanto capital político em crescimento? Respondo. Através do investimento em infraestrutura. O setor é responsável por mais de 25% da formação bruta de capital fixo da economia. Isso porque o investimento em infraestrutura promove o desenvolvimento de 62 setores econômicos. O efeito multiplicador dos investimentos em infraestrutura é de R$ 1,44 a mais para cada um real investido. Estudos demonstram que a cada R$ 1 milhão investido, são gerados 34 novos postos de trabalho diretos, além dos indiretos que fazem parte da cadeia de mais de 4 mil empresas fornecedoras do setor.

Nos últimos anos, o Brasil optou por se afastar dessa máxima, gerando dois impactos. Primeiro, enfraqueceu empresas nacionais de construção pesada que detém um know-how de excelência técnica no Brasil e em diversos países. O aprendizado dos últimos anos demonstra que é preciso refletir sobre o saldo líquido de operações com compromissos aparentemente políticos e midiáticos. Segundo, houve uma retração do mercado. Depois do desmantelo da engenharia nacional entre 2015 e 2017 e nos quatro últimos anos sem investimentos públicos diretos, era quase um consenso que as pequenas empresas virariam médias, as médias se tornariam grandes e as grandes construtoras acabariam. Na realidade, o que se viu foi que as grandes reduziram seus portes e praticamente deixaram de competir internacionalmente, as médias ficaram pequenas e as pequenas quebraram.

Recentemente o presidente anunciou investimentos em infraestrutura da ordem de R$ 23 bilhões para 2023. Foi um importante sinal, visto que o governo anterior investiu R$ 20 bilhões em quatro anos. Para reduzir gargalos à competitividade e aumentar a produtividade, o Brasil precisa investir 4,31% do PIB por ano, ao longo de, no mínimo, dez anos seguidos.

É preciso ficar claro que para o Brasil crescer de forma acelerada é necessário que, além dos investimentos via PPPs e concessões, o Governo Federal execute obras estruturantes 100% públicas. É necessário criar um Fundo Garantidor, possibilitando que a engenharia tenha acesso a linhas de crédito competitivas. O país precisa, ainda, trazer sua taxa de juros para patamares aceitáveis, ativando a economia com melhores taxas de retorno.

Vamos para cima, Bahia.


Rua DEBRET, nº 23, 12º andar, Salas 1201 a 1207
Bairro Centro - Rio de Janeiro/RJ
CEP: 20.030-080
Telefone: (21) 2210-1322
e-mail: sinicon@sinicon.org.br

SCS - Edifício Ceará - Quadra 1, bloco E, nº 30 - Salas 801 ,802, 813 e 814
Plano Piloto - Brasília - DF
CEP 70303-900
Telefone.: (61) 3223 3161
e-mail: brasilia@sinicon.org.br
SIGA-NOS:
Voltar para o conteúdo